Sobre

O QUE É

AISTHESIS é um projeto de experimentação e pesquisa sobre processo criativo e encontro. A ideia inicial era reunir, pela primeira vez, seis criadores do Distrito Federal em torno do desafio de pensar e experimentar procedimentos de criação que envolvessem o teatro, a dança e a performance – tudo isso com a participação do público.

A iniciativa do projeto – meio na contramão, já que o foco não está no produto artístico – foi selecionada pelo Rumos Itaú Cultural e propõe, pelo período de 8 meses, compartilhar instantes de criação e provocação. Nos encontros, que acontecem em dois núcleos de trabalho (Brasília e São Paulo), o público pode inventar o jeito de participar e criar com a gente. Confira nossa agenda e fique à vontade!

SOBRE SER PÚBLICO

Descobrir o que é ser público também faz parte das investigações do AISTHESIS. Nosso desejo é propor um formato menos solene e em múltiplas direções (não somente na direção artista > público). Para começar, dividimos a dinâmica de interação em dois tipos: os encontros, que acontecem semanalmente, menores, em nossas salas de ensaio; e os eventos, que acontecem mensalmente, em espaços mais amplos, com maior esforço de divulgação e mais diversidade. Ambos são processuais e inacabados; ambos são performativos.

Nesses encontros ou eventos o público – ou melhor os criadores convidados, os co-criadores – decide o que fazer: assistir, entrar, sair, participar, ir embora, ler um texto, propor uma situação, cantar, dançar, ver o outro dançar. O jogo é estar aberto à escuta. Não precisa ser artista, ser ator, saber dançar; jogar se aprende jogando. Pode chegar!

SOBRE A PLATAFORMA

Nossas plataformas virtuais são este blog e a página no Facebook. Como o projeto é de pesquisa e processo, nosso grande desafio é aprender a compartilhar e a sistematizar os instantes de criação (tanto na sala de trabalho quanto fora dela, especialmente nos espaços virtuais). Acreditamos que esse desafio também faz parte da descoberta do que é ser público.

Aqui no blog, nossos co-criadores podem acompanhar os vestígios e as sistematizações do processo. Escolhemos este formato em notas porque ele parece fazer mais sentido com o fluxo que imaginamos: sem linearidade, sem cronologia obrigatória. Queremos dizer, no fundo, que isto não é um diário de bordo que se preenche dia-a-dia, página a página. As notas são aleatórias, capturam momentos de intensidade ao invés de datas. Algumas fichas custam a cair. Outras caem mais rápido. Todavia, o que esperamos, é que elas caiam aqui.

Anúncios

2 thoughts on “Sobre

  1. Boa noite,
    Me chamo Lays, sou aluna do primeiro semestre de licenciatura em dança do Instituto Federal de Brasília e, representando os alunos, gostaria de agradecer o grupo pela incrível vivência proporcionada no dia 27/02/2015. Entro em contato para saber se existe a possibilidade de um retorno do grupo ao IFB, gostaríamos de saber mais sobre a pesquisa em si e de mais um momento de liberdade e expressão. Enviamos um oficio para a coordenação do nosso curso, afim de registrar o interesse em mais um momento com o Aisthesis, já que estamos propondo uma mudança no planejamento das aulas.
    Desde já, obrigada.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s